Irmãos e espiões (2016)

09 abril 2016


Nobby vive numa pequena cidade piscatória inglesa rodeado dos seus nove filhos e da sua mulher. No entanto, ele anda há quase trinta anos à procura do seu irmão, Sebastian, que já não vê desde o momento em que foram adotados por famílias diferentes e obrigados a separarem-se. Mesmo depois de tanto tempo, ele continua sem nunca perder a esperança de o reencontrar. Mas quando esse reencontro se dá, as coisas descontrolam-se e Sebastian, que é um agente de operações especiais do M16, tem de impedir, juntamente com o irmão, que um plano que porá a segurança mundial em risco não se concretize. 

Entre os acontecimentos iniciais e os finais do filme, a diferença é gigante. Primeiro porque o filme começa por ter, efetivamente, piada, segundo porque percebi que não sou uma grande apreciadora deste tipo de humor. Já tinha formulado esta teoria no Borat, mas tive a certeza disso neste filme. Há partes que têm piada? Há e muitas. Há partes que roçam o ridículo? Para mim, há. Mas obviamente que é uma questão de gosto. Dei umas valentes gargalhadas quando a comédia era razoável mas, se fosse agora, garanto que não pagaria para ver este filme no cinema porque comédia ao estilo Sacha Baron Cohen não é, definitivamente, das que eu mais aprecio. 

2 comentários:

  1. Não costumo gostar de filmes ao estilo do "Borat" visto que a comédia não costuma ser do meu agrado. Mas até que fiquei curiosa em relação a este!

    ResponderEliminar
  2. Nunca fui muito fã do Sacha. Não me suscita muita curiosidade...

    ResponderEliminar

Anywhere © 2017
Design: Hello Manhattan