Séries que acompanho #2

29 outubro 2016


//Blindspot
Já tinha começado a ver esta série há um tempo atrás. Parei mas, por algum motivo, não conseguia esquecer-me dela. A história de Jane é cativante. Qual é a probabilidade de aparecer alguém no meio do Times Square dentro de uma mala, com o corpo completamente tatuado e sem uma única memória? Foi exatamento o que aconteceu com ela. Uma das tatuagens chama, particularmente, à atenção por ter o nome de Kurt Weller, um agente do FBI. Mais tarde, apercebem-se ainda de uma coisa inimaginável: cada tatuagem que ela possui no seu corpo tem pistas que ajudam a resolver crimes que vão acontecendo. Paralelamente a isso, há uma outra grande descoberta a ser feita: quem é, afinal, Jane? 

//Limitless
Todos sabemos que é impossível usar 100% do nosso cérebro, mas... E se existisse uma droga o permitisse? NZT, é o nome dela. É capaz de tornar alguém normal como o Brian Finch em alguém extremamente inteligente. E é exatamente por causa desta droga e das capacidades que ela lhe dá que Brian se torna consultor do FBI e, de uma forma incrível, resolve cada caso que lhe vai aparecendo. Mas (e há sempre um mas) esta droga tem efeitos secundários que o Brian não sente, tornando-o, aparentemente, único. No entanto, tudo isso se deve ao senador Edward Morra que, dessa forma, o tenta controlar e manipular.

//Jessica Jones
Esta é uma série completamente improvável para mim uma vez que é da Marvel e eu não sou propriamente fã. Portanto, é fácil perceber que Jessica Jones é uma super heroína. No entanto, deixa de o ser e abre a sua própria agência de investigações, tornando-se, assim, numa detetive privada. Ela é extremamente boa naquilo que faz, mas sofre de um transtorno pós-traumático que a persegue há algum tempo e que se vai agravar com o (re)aparecimento de Kilgrave. Ele é um verdadeiro vilão capaz de tudo para a levar à loucura. E ela não tem limites para acabar com ele.

//Timeless
Esta é a mais recente série que comecei a ver e leva-nos, literalmente, a viajar no tempo. Tudo começa quando é roubada uma máquina do tempo que estava a ser construída. Eles roubaram-na para alterar a história dos Estados Unidos da América com um objetivo muito concreto. No entanto, uma equipa constituída por uma professora de história, um cientista e um soldado vão persegui-los com uma outra máquina e tentar ao máximo que a história se mantenha tal e qual como a conhecem. E é isto que torna esta série em algo tão interessante: relembra-nos e ensina-nos pedaços da história de uma forma divertida e despreocupada mas, ao mesmo tempo, tão bem pensada e cativante.

4 comentários:

  1. Assisto blindspot , contudo já me falaram na série Timeless e fiquei curiosa. Achas uma boa série? Recomendas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, recomendo muito (: aliás, todas as séries que falo nesta rúbrica são interessantes para mim.

      Eliminar
  2. Não sigo nenhuma mas fiquei com vontade de ver Blindspot e Timeless, acho que vai ser já hoje :p

    ResponderEliminar

Anywhere © 2017
Design: Hello Manhattan